sábado, 28 de julho de 2012

GRÉCIA ANTIGA - A CIVILIZAÇÃO CRETENSE

Situada no Mar Egeu, Creta ocupava uma posição central em relação ao Egito, à Grécia e à Ásia Menor e era a maior ilha do mar Egeu. Seu território era formado por maciços montanhosos e, ao contrário do Egito e da Mesopotâmia, em Creta não existia grande rio que fertilizasse o solo e que tornasse possível a sobrevivência de sua população, através da agricultura. O relevo montanhoso era compensado por um litoral em que existiam excelentes portos, o que favorecia a navegação, a pesca e o comércio. A origem da civilização cretense é incerta. É provável que a ilha tenha sido povoada por volta de 3000 a. C. por grupos vindos da Anatólia e da Síria. Com o tempo, o crescimento demográfico, agravado pela falta de terras férteis, obrigou parte da população a emigrar, fundando colônias nas ilhas do Egeu, nas costas da Ásia Menor e no sul da Grécia (Peloponeso). Aqueles que permaneceram em Creta, sobreviveram, dedicando-se à industria, ao comércio e à navegação.



A EVOLUÇÃO POLÍTICA

Creta viveu, entre 2000 e 1200 a. C. , o processo de ascensão e queda de sua civilização. O período de apogeu foi marcado pela edificação das cidades de Cnossos, Faístos, Mânlia e Gúrnia, na ilha de Creta, assim como pela fundação das colônias de Micenas e Tirinto, na Grécia, e de Tróia (Ílion) na Ásia Menor. Nessa época, a frota cretense dominava toda a bacia oriental do Mediterrâneo e suas atividades comerciais se estendiam do sul da Itália até o mar Negro. Entre as realizações artísticas dessa fase de prosperidade destacou-se a construção do grande Palácio de Cnossos - o Labirinto -, célebre pela complexidade de sua estrutura e por sua grande rede de corredores. A decadência de Creta data de 1500 a. C., quando os aqueus, indo-europeus, que invadiram a Grécia, conquistaram as cidades de Micenas e Tirinto, assimilaram sua cultura e deram origem à civilização creto-micênica. Em 1400 a. C. , os aqueus conquistaram a ilha de Creta e, em 1200 a. C. , destruíram a cidade Tróia, na Ásia Menor. A Guerra de Tróia serviu de tema para a Ilíada, poema épico de Homero e obra-prima da literatura grega.


A CIVILIZAÇÃO CRETENSE

A civilização cretense possuía uma economia baseada no comércio marítimo, uma sociedade que não praticava a discriminação feminina e um regime político-teocrático. Os cretenses possuíam, ainda, três sistemas de escrita, grande talento e sensibilidade nas artes plásticas e uma religião essencialmente matriarcal e baseava-se na adoração de uma divindade feminina, a Deusa-Mãe, que dominava a terra, o céu e o mar.

A industria e o comércio marítimo foram as principais atividades econômicas de Creta. Na industria, desenvolveram-se os ramos da metalurgia, cerâmica, ourivesaria (fabricação de ouro) e fabricação de armas de luxo. O comércio era realizado com o Egito, Grécia, Ásia Menor, Chipre, Fenícia e Síria. As exportações (vendiam) eram de cerâmica, jóias, vinho e azeite; as importações (compravam) eram de ouro, prata, tecidos, marfim, estanho e cobre. Na sociedade cretense, as mulheres ocupavam posição social de destaque, não eram objeto de discriminação e desfrutavam de uma situação de igualdade em relação aos homens. Outro fato curioso foi o reduzido papel que a escravidão desempenhou nessa sociedade. Os cretenses apreciavam a música, a dança e os esportes. O regime político era a monarquia teocrática, que se caracterizava, como no Egito e na Mesopotâmia, pela vinculação entre o Estado e a religião.

A TALASSOCRACIA
A capital da talassocracia cretense ("governo do mar", "império marítimo") era a cidade de Cnossos. Minos, mais que um rei, parece ter sido um título equivalente a faraó. A talassocracia consistia no controle marítimo e comercial das ilhas do Mar Egeu. Os comerciantes das demais ilhas do Egeu e das regiões do Peloponeso, Ática e Ásia Menor deveriam pagar impostos para Creta por utilizarem o mar Egeu para o comércio.

Os cretenses desenvolveram três sistemas de escrita: pictográfico, linear A e B. Essas escritas facilitavam o comércio. Os cretenses também se destacavam por sua arquitetura (Palácio de Cnossos), na escultura, na confecção de preciosas miniaturas, e na pintura com seus afrescos e murais, que atingiu seu maior grau de expressão.


Linear B

Fontes: MELLO, Leonel I. A. e COSTA, Luís C. A. História Antiga e Medieval. Ed. Scipione
            FUNARI, Pedro P. Grécia e Roma. Ed. Contexto

EXERCÍCIOS

1- Quais foram as condições adversas que impossibilitaram a sobrevivência da população cretense através da agricultura?
2- Quais fatores levaram os cretenses a fundar colônias fora da ilha de Creta?
3- Explique o que foi a talassocracia cretense.
4- Faça uma relação entre a religião cretense e a igualdade e o papel de destaque que as mulheres exerciam.
5- Destaque as principais atividades econômicas e artísticas da civilização cretense.

Data de entrega: 30/10 Em folha de almaço ou digitado no sulfite A4. Será descontado nota caso o aluno entregue fora do prazo ou em outro tipo de folha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário